terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Patê de Salaminho


Este patê é fácil de fazer e sempre ficará na “boa lembrança”. Agora, o melhor de tudo, é que pode ser congelado por várias semanas no freezer. Chegou uma visita e não dá tempo de preparar nada rápido? Lembrem daquele “patê especial” guardadinho no freezer que pode ser servido com pão integral, bolachas salgadas, torradinhas, etc. Eu recomendo também fazer umas cópias extras desta receita, porque quem experimentou vai ficar no seu pé até conseguir a receita inteira. Os interessados começam sempre com a mesma pregunta: "Onde você comprou este patezinho???"... "Não! Não acredito que você o fez!!!! O que e que tem na receita????" Seja legal com seus amigos, economize perguntas, entregue a receitinha pronta e deseje boa sorte no feitio. É assim que começa a corrente das “boas lembranças”. Esta aqui é para você, Cidinha!
Ingredientes:
200 gramas de salaminho italiano picado
4 colheres de sopa de maionese
1 lata de creme de leite ou duas caixinhas de 200 gramas cada uma
1 envelope de gelatina vermelha sem sabor
1 copo de água quente para dissolver a gelatina ( a melhor forma é dissolver a gelatina num copo de água fria e levar 30 segundos ao micro-ondas até dissolver)
Algumas fatias extras de salaminho italiano cortadas em meia-lua para decorar a parte superior do patê
Preparação:
Bater tudo no liquidificador colocar numa forma de bolo inglês (aquela retangular) forrada com papel de alumínio e levar na geladeira até ficar consistente. Decorar com as fatias de salaminho e servir com torradinhas ou aquele pão italiano crocante e quentinho! Simples e infalível!
Boa sorte!

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Choclos, choclitos.

Alguém já ouviu falar em “choclos”? É o nome que recebe o milho peruano, de sabor e tamanho sem igual. Recebemos de presente uns “choclos” que acabamos degustando hoje, com os olhos fechados e um sorriso de satisfação total. Os acompanhamos com manteiga e queijo branco. De tantas iguarias que existem no Brasil é uma pena que não se consiga produzir um milho igual ao peruano. Suponho que a altura considerável do nível do mar dos cultivos andinos, fazem esta diferença. Então, na primeira oportunidade que tenham de visitar o Peru, experimentem, além do delicioso sorvete de lúcuma, o “choclo serrano” e depois concordarão comigo que é o melhor do mundo!
Acompanhamento de Abóbora com milho:
Esta receita pode ser feita com milho brasileiro, escolham umas espigas tenras debulhadas e cozidas. A abóbora pode ser da sua escolha, eu gosto mais daquela de casca esverdeada.
Ingredientes:
Uma abóbora cortada em cubos
Duas xicaras de milho cozido
2 centímetros de gengibre ( ralar ou picar finamente)
3 colheres de cebolinha picada
½  xícara de shoyu
1 colher de óleo de gergelim
12 amêndoas fatiadas com casca
Modo de preparo:
Coloque numa forma refratária untada com óleo de canola os troços de abóbora crua e as duas xícaras de milho cozido. A parte, misture o gengibre ralado, shoyu, cebolinha, o óleo de gergelim e espalhe por cima da abóbora com milho. Respingar as amêndoas fatiadas e levar para assar até a abóbora ficar macia.
Sirva para acompanhar qualquer grelhado.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Introduzindo meu blog.

Bom dia caros colegas, gostaria de fazer uma breve introdução ao meu novo blog.

Através deste, gostaria de transmitir meus conhecimentos culinários, receitas saudáveis, algumas dicas para obter o dom da hospitalidade e outras informações bacanas que fazem da gente nada menos do que especiais.

Meu nome é Mila Schreiber e eu sou jornalista, chef, dançarina, professora de idiomas, hoteleira, e mãe. Adoro receber visitas em casa, bater papo sobre receitas, cozinhar, contar piadas, reunir a família, ir ao cinema, presenciar eventos sociais, ganhar/dar presentes, e estar disposta a ajudar o próximo.

O título deste blog vem de encontro com as minhas raízes que deixei há 28 anos no Peru. Pois é, sou peruana, e quando jovem, decidi viajar e conhecer o mundo. Não deu muito certo. O primeiro país que visitei foi o Brasil, onde conheci um economista que se tornou o homem da minha vida e, aqui estou. Feliz e há alguns meses, naturalizada brasileira! Voltando ao título, lúcuma é uma fruta amarelinha (como na foto), peruana, e tem um sabor inigualável, utilizado na confecção de doces, tortas, sobremesas e sorvetes... A fruta em si não é tão gostosa quanto o SORVETE... E que sorvete! Ahhhhhh que saudade daquele sorvete de Lúcuma, vocês não tem idéia! Espero que um dia todos possam provar a delícia que é o sorvete de Lúcuma que eu tanto sinto falta! (Suspiros!)

Sejam todos bem-vindos e sintam-se a vontade para criticar, reclamar, comentar e dar palpites durante as minhas postagens...

Desejo a todos um ótimo dia, apesar de chuvoso, com muita luz e carinho.

Beijos,
Mila.